Bordado N'Água

40. Conversa de Velho

June 22, 2019

Nos dois dias e noites que estive ainda com arandu porã taba, entre prolongados silêncios ele me falou do velho. Não sabe a idade dele, mas o conhece há uns 60 anos, desde que ele começou sua própria Jornada de inquietudes. Durante esse tempo, estando com ele muitas vezes,prestou grande atenção nas perguntas que lhe fazia. Na última vez, alguns dias antes de morrer, o velho lhe disse que nunca estivera tão feliz, porque pensava já ter descoberto todas as perguntas que um simples velho como ele poderia descobrir nos anos da sua vida simples; as demais, que ficassem para quem vivesse mais do que ele. Então, o velho contou a história que lhe havia inspirado na busca, e taba, a reconta para mim. “Querido arandu porã taba - disse o velho - consta que viviam num mosteiro certosino, jamais localizado na terra, quatro sábios que tiveram como missão dedicar todas suas longas vidas a serem naquela cartuxa os indagadores das quatro dimensões capitais da Vida. Foram batizados como Indivisível, Inseparável, Inclusivo e Inefável, e viveram com o encargo de dar resposta a uma única pergunta: o que se poderia fazer para promover o desenvolvimento pleno da vida em suas múltiplas manifestações? E “múltiplas manifestações” significava, naquela cartuxa, conforme o delimitaram para tornar possível o pensamento, Sete arranjos com os quais este mundo teria sido organizado: eu, família, sociedade, estado, nação, planeta e multi verso. Passadas décadas, os monges já muito velhos foram comunicados que haveria uma reunião, para a qual seriam convidados todos os interessados; também estariam presentes os que assumiriam seus lugares quando a morte chegasse para cada qual. Nessa reunião, cada um exporia suas reflexões de tantos anos de esforços, chamadas, genericamente, “algumas conclusões da razão sobre uma concepção de desenvolvimento pleno daqueles que há tão pouco tempo habitam o multi verso.” E quando, como haviam previsto, a primeira pergunta de alguém da plateia, foi sobre o longo título do que falariam, responderam em jogral, aquilo que haviam ensaiado como resposta: disseram que grandes obras recebem pequenos títulos, por exemplo “o sol”, e que pequenas obras recebem grandes títulos, como “a influência da temperatura na secreção dos feromônios dos gafanhotos na estação de acasalamento ao norte do equador”, e assim,mal disfarçando pequenos sorrisos matreiros, tudo ficou explicado.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Copyright © 2019 Carlos Homero Giacomini, All rights reserved.